Os bebês precisam de cuidados especiais ao falar em sensação térmica. Ao mesmo tempo em que não devem passar calor, também demandam atenção para que não percam muita temperatura. Por isso, o uso de cobertores infantis é essencial — especialmente, para os recém-nascidos.

Além de no inverno, são adotados à noite e até durante o dia. A intenção é garantir uma sensação quentinha e proteger o pequeno de correntes de ar que podem causar problemas como gripes e resfriados. Mas você sabe quais são os materiais ideais?

Na sequência, descubra qual é o melhor tecido para cobertores infantis e veja como cada alternativa deve ser utilizada.


O algodão é uma opção que ajuda a pele a respirar

As peças de fibras naturais são particularmente interessantes porque ajudam o corpo do bebê a respirar e a trocar calor na medida certa. O algodão é uma escolha preferencial por garantir uma excelente experiência no uso.

Ele tem um toque macio e traz bastante conforto na utilização. As fibras permitem a regulagem de temperatura e impedem que o pequeno fique “abafado” em meio à coberta. É, principalmente, um jeito de prevenir o excesso de suor, o que pode aumentar os riscos de pneumonia, por exemplo.


A microfibra é sintética e ajuda a proteger contra alergias

Muitos bebês sofrem com problemas relacionados ao acúmulo de ácaros, poeiras e outros componentes que causam alergia. Para evitar esse cenário, os cobertores infantis feitos de microfibra são excelentes escolhas.

O material é obtido a partir do poliéster e forma fibras ou “fios” bem finos e que permitem a respiração da pele. Ao mesmo tempo, garante um toque aveludado e que é responsável por manter o corpo quentinho por mais tempo. Por ser uma opção suave, é indicada para a pele dos bebês.

O grande diferencial é que o produto, normalmente, tem componentes antialérgicos. Com isso, a limpeza é facilitada e há riscos menores de o pequeno sofrer alguma reação indesejada.


Os cobertores infantis de lã são bem quentinhos

Outra ótima opção, o cobertor de lã se destaca por ser uma alternativa confortável e que garante a manutenção adequada de temperatura. Além de tudo, têm um toque macio e permite que a pele consiga respirar da maneira ideal.

É uma peça indicada até como saída de maternidade. Os cobertores infantis de lã, inclusive, facilitam a realização de técnicas específicas, como deixar o bebê todo “embrulhado” para a hora de dormir. Quentes e agradáveis, oferecem um excelente resultado.


A flanela é uma opção para ambientes muito frios

Em locais em que a temperatura baixa demais, é preciso pensar em peças eficazes e que ajudem a cortar o frio. Nesse caso, os cobertores infantis de flanela são boas saídas.

Na verdade, eles são feitos de algodão, então são totalmente naturais. A diferença é que o material é lixado e se torna felpudo. Assim, consegue aquecer com eficiência, sem precisar de várias camadas. Trata-se, portanto, de uma escolha interessante para conter as baixas temperaturas.

Como foi possível notar, a escolha do cobertor infantil é muito importante. Eles são essenciais, principalmente para os recém-nascidos e bebês. A escolha do tecido ideal depende da necessidade e da temperatura de cada região. Porém, qualquer decisão com essas dicas oferecerão um bom resultado para manter o pequeno protegido.

Gostou das dicas? Então, curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades!